Um olhar diferente sobre o Protocolo

Cabe-nos a nós, profissionais de Protocolo, olhar de uma forma diferente para esta técnica de comunicação. E, mais do que isso, provocar nos outros essa necessidade de exercitarem um olhar diferente.

Olhar o Protocolo de forma preconceituosa ou indiferente impede-nos de evoluir e faz-nos perder o contacto com a sua essência. E a essência do Protocolo é facilitar as relações humanas!

E como podemos exercer esse olhar diferente? Certamente de múltiplas formas, mas acredito nas seguintes:

  • Parando para olhar, analisar e reflectir sobre a situação em concreto que se nos depare.
  • Desenvolvendo competências através de formação especializada e de qualidade.
  • E, sobretudo, sensibilizando os nossos gestores e dirigentes para a importância desta técnica de comunicação. Não através da arrogante tomada de decisão: o profissional de Protocolo expressa opinião, sugere, apresenta alternativas para solucionar, nunca para complicar.

 

Este processo pode ser longo e, como todos, sofrer avanços e recuos. Existem muito poucas certezas definitivas em Protocolo e nunca acontecem dois eventos iguais… O pragmatismos não pode ser sufocante e, em tempos de crise (ou de oportunidade, dizem alguns…) as palavras de ordem são criatividade e flexibilidade. Contudo, atenção – flexibilidade não é sinónimo de desorganização!

O Protocolo não altera os factos nem o rumo dos acontecimentos. Pode alterar, isso sim, as percepções que os públicos têm sobre os factos.

Cristina Fernandes