Presentes

A Época Natalícia é indissociável do acto de presentear. Um presente é uma dádiva, um mimo, uma oferta com o objectivo de agradar ao presenteado, deixando-o feliz, ou seja, quase sempre o símbolo de uma celebração.

Alguns aspectos a tomar em consideração:

Socialmente,

1. Oferecer um presente deve ser um gesto de boa fé, com o único objectivo de homenagear quem o recebe.

2. Na nossa cultura os presentes devem ser abertos quando são recebidos, porém, nesta época, é normal que sejam guardados para serem abertos durante a celebração do Natal, propriamente dita.

3. Os presentes devem ser entregues e recebidos com a mesma dignidade, independentemente do seu valor material – espírito competitivo e presentes demasiado caros causam constrangimentos e situações embaraçosas, ou seja, o contrário do que é suposto neste acto de dar/receber.

4. O presente deve ser escolhido cuidadosamente, tendo em conta o grau de intimidade entre quem dá e quem recebe e, também, os gostos e hobbies do presenteado; em caso de absoluto desconhecimento, proceda-se a alguma pesquisa para evitar oferecer bebidas alcoólicas a quem não bebe, chocolates a quem está de dieta ou música rock a quem só aprecia clássica; os livros são, normalmente, valores seguros.

5. Não se deve cair no erro de oferecer aquilo que se gostaria de possuir, pois os gostos e os desejos nem sempre são coincidentes.

6. Preferencialmente, liste-se o que se vai oferecendo a determinada pessoa ao longo dos anos, para evitar duplicações.

5. Um presente deve ser acompanhado de um pequeno cartão.

6. Agradecer e demonstrar gratidão e entusiasmo é indispensável; mesmo após o agradecimento verbal, poderá enviar-se um agradecimento por escrito.

7. Actualmente é perfeitamente aceitável que os presentes sejam entregues com os respectivos talões de troca, por forma a evitar desperdícios.

Profissionalmente,

1. Não se deve oferecer presentes que expressem intimidade: lingerie, artigos de toillete, jóias, são objectos desadequados.

2. O Natal não é o momento ideal para oferecer brindes promocionais, apesar de ser uma situação que se verifica com frequência.

3. É indispensável que presentes institucionais sejam acompanhados de um cartão e agradecidos por escrito.

4. Os Orientais não abrirão os presentes no momento do recebimento, faz parte da cultura do “não perder a face”.

5. Considere-se que o conceito de “valor” varia substancialmente de cultura para cultura: a Mexicanos não se ofereça prata, a Italianos artigos de couro ou de design sofisticado, a Franceses vinhos ou champagne, a Suiços chocolates, a Muçulmanos bebidas alcoólicas, a Africanos artesanato de madeira, por exemplo.

7. Os embrulhos devem ser alvo de especial atenção.

Cristina Fernandes