A função dos eventos na comunicação organizacional? Causar impacto!

A comunicação é uma das principais actividades das organizações, utilizada com múltiplos fins, desde estimular negócios a motivar colaboradores, passando pelo permanente objectivo de melhoria da imagem corporativa, junto dos diversos shareholders e stakeholders.

Contudo, a contemporânea sociedade global centra-se numa comunicação rápida que, não raramente, se desqualifica e se despersonaliza.

Neste complexo sistema de comunicação dentro da actividade organizacional, as inter-relações pressupõem diferentes canais de comunicação, de entre os quais o evento se destaca como uma acção frequente e concreta. Assume-se, à partida, que um evento resultará sempre em resultados positivos…

O evento, enquanto estratégia de marketing e comunicação, envolve promoção, propaganda, publicidade, relações públicas, através de uma linguagem que se quer direccionada, próxima e interactiva, devendo encontrar a combinação perfeita entre mensagem/público/forma. Se o conseguir, o evento torna-se um veículo comunicacional eficaz.

Tem que ser um momento único: ocorre num determinado espaço e tempo, portanto permitindo aproximação física ou virtual, unindo pessoas entre si e pessoas a produtos e serviços, promovendo interacção (que se pressupõe eficaz). Contudo, um evento tem que transmitir uma mensagem que cause impacto e, de alguma forma, perdure na memória.

No âmbito de um plano organizacional de comunicação e/ou marketing, um evento concorre em termos de budget com outras actividades de comunicação, envolvendo um custo financeiro, de recursos humanos e de tempo. Alguns destes recursos, em caso de insucesso, poderão não ser recuperáveis: uma oportunidade falhada, um dano na reputação da organização/marca ou a desmotivação e o desinteresse dos públicos envolvidos.

Actualmente, neste contexto de budgets muito reduzidos, criar, renovar, inovar, reinventar, sempre procurando causar impacto sensorial… poderá ser um dos caminhos a seguir.

 

Cristina Fernandes