Estilo de Comunicação

A comunicação envolve, entre outros aspectos, o que é dito, o quanto é dito e a forma como é dito – o modo como uma sociedade comunica revela importantes indícios da forma como pensa e de como conduz as negociações – porque estilo de comunicação é muito mais do que simplesmente expressar palavras!

Assim, o conceito de estilo de comunicação gera-se através da confluência de inúmeros valores culturais, e reflecte os seguintes elementos:

  • O padrão de educação, colectivo e individual.
  • Os aspectos culturais.
  • A escolha de vocabulário e o cuidado na linguagem verbal.
  • A linguagem não-verbal.
  • A forma de relacionamento com as hierarquias/poder.
  • A atitude face ao conceito de “perder a face”.
  • O nível de emoção depositado na comunicação.

 

Os países cujas sociedades revelam estilos de comunicação mais directa são:

  • Alemanha
  • Dinamarca
  • Holanda
  • Israel
  • Noruega
  • Suécia
  • Suíça

 

No nível diametralmente oposto, isto é, estilos de comunicação indirecta, estão:

  • Brunei
  • Filipinas
  • Índia
  • Indonésia
  • Japão
  • Malásia
  • Paquistão

 

As diferenças nos estilos de comunicação tornam-se evidentes quando as culturas interagem, nomeadamente em processos negociais, dado que grande parte das características (mensagens não-verbais como tom de voz, expressão do olhar, linguagem corporal) se revelam de forma inconsciente ou, pelo menos, não absolutamente controlada.

Quanto ao estilo de comunicação sob o ponto de vista da comunicação não-verbal, considere-se que qualquer pessoa transmite mensagens não-verbais através da linguagem corporal, do contacto visual, dos gestos com as mãos, da forma de sentar, mesmo (e sobretudo) através do tempo e atenção que dedica ao(s) interlocutor(es). Não raramente se ouvem palavras completamente diferentes das que se vêem no olhar de quem as expressa…

Alguns exemplos práticos:

  • As vénias – mesmo que ligeiras – exprimem deferência e veneração.
  • Permanecer sentado ou de pé com as costas direitas (o que não deveria ser uma excepção…) revela respeito para com os presentes.
  • O sorriso é um dos indicadores mais reveladores mas, por exemplo, sorrir ligeiramente, de boca fechada, pode significar apenas uma forma de discordar com cortesia.
  • O contacto visual se demasiado intenso e directo pode, nas Culturas Orientais, ser tomado como uma afronta/falta de respeito; contudo, no Ocidente, desviar o olhar pode significar esconder algo ou ter falta de sinceridade.
  • Abanar a cabeça no Médio Oriente pode apenas significar incompreensão e não necessariamente desacordo.
  • O espaço pessoal é fundamental: tocar tanto pode ser aconselhável como ofensivo.
  • Mãos nos bolsos normalmente significam vontade de não revelar algo.
  • Braços cruzados, além de defensiva, podem significar simplesmente, desconforto e frio.
  • As mãos podem transmitir ênfase, demonstração, indicações directas, cumprimentos, sentimentos; de qualquer forma, universalmente, é de mau gosto o gesto de apontar.

 

Cristina Fernandes